Entenda o Marketplace

Entenda o Marketplace

Falamos anteriormente de E-commerce e vimos que ele e o Marketplace, são assuntos distintos. Embora as duas palavras tenham ganhado  força no cenário virtual nos últimos anos, precisamos entender suas diferenças. Uma vez que entendemos o que é, e como funciona, o E-commerce, vamos falar sobre Marketplace?

O que é Marketplace?

De um modo resumido: Marketplace é um espaço onde temos vendedores oferecendo seus produtos e serviços de um lado e possíveis compradores em potencial do outro.

Dizemos que é como um shopping center virtual que funciona através de uma plataforma moderada por uma empresa. Assim vários fornecedores se inscrevem e vendem seus produtos. O usuário, no caso cliente, consegue comprar em mais de uma loja sem precisar acessar diversos  sites, e o pagamento é efetuado uma única vez. 

O site funciona como uma espécie de vitrine de lojas, por isso comparamos com o shopping. E, durante a compra, o cliente tem sugestões ou produtos semelhantes, a fim  de instigá-lo a comprar de outras lojas. Essa forma de divulgação é um modelo de comércio dentro da plataforma, podendo ser comissionada sobre a venda, pay-per-click (preço por clique), um valor fixo por anúncio ou uma mensalidade.

A popularidade do Marketplace se deu pela vantagem ao consumidor que pode ter acesso a diversas marcas e lojas em um único lugar, facilitando a procura pelo menor preço.

Exemplo Prático

Vamos dizer que você acabou de abrir uma loja física de artigos decorativos, e tem um concorrente próximo. Diferente da sua loja, o concorrente já está estabilizado no mercado e tem um ponto bem situado propício a vendas Como poderia se igualar a ele?

O Marketplace é a resposta. Seria como se o seu concorrente oferecesse um espaço para você divulgar seus produtos, com uma porcentagem sobre seus lucros.

Em 1984 a CompuServe, lançou o primeiro mecanismo com os conceitos básicos de Marketplace, o Electronic Mall. Porém, não conseguiu se manter no mercado, pois como surgiu primeiro, não pôde competir com os marketplaces criados na década de 90, como: Amazon e eBay em 1994 e 1995, respectivamente.

Isto ocorreu por que, diferente do Electronic Mall, os dois já estavam online desde a fundação, e por isso não foram adaptados. E hoje o maior marketplace é a Amazon.

Tipos de Marketplace

Diferente do E-commerce as modalidades para um Marketplace são maiores, assim temos:

  • B2C – Business to Consumer (Empresa para o Consumidor): É a venda direta para o cliente final.
  • B2B – Business to Business (Empresa para Empresa): É a venda para outra empresa. Muitas vezes a finalidade da compra é reposição de estoque e revenda ou mesmo para aquisição de matéria prima. 
  • C2C – Consumer to Consumer (Consumidor para Consumidor): Usam o Marketplace como um intermediário para fechar um negócio de um consumidor para outro consumidor.
  • B2B2C – Business to Business to Consumer (Empresa para Empresa para Consumidor) : Funciona quando uma empresa faz negócios com outra visando a venda para um cliente final.
  • B2G – Business to Government (Empresa para Governo): É quando a transação ocorre entre a empresa e o governo, como companhias que prestam serviço ou fornecem material para órgãos governamentais.

Marketplace no Brasil

Um dos principais responsáveis do crescimento do Marketplace no Brasil é o Mercado Livre, a empresa Argentina de formato C2C. Hoje, já existem diversas marcas brasileiras de sucesso dentro do Marketplace, mesmo que a maioria já existia fisicamente e com o advento da modernidade se expandiu para o modo de comércio online.

A B2W é considerada a fusão de maior sucesso de marcas de Marketplace na América Latina, tendo como base a Lojas Americanas, Submarino e Shoptime. Ela chegou a ter 55% do mercado do comércio eletrônico em 2008, mas devido as concorrências esse número caiu.

Atualmente os maiores marketplaces são:

  • Mercado Livre;
  • B2W (Americanas, Submarino e Shoptime);
  • Via Varejo (Casas Bahia, Pontofrio e Extra);
  • Amazon;
  • Magazine Luiza;
  • Carrefour;
  • Elo7;
  • Netshoes;
  • GFG (Dafiti, Kanui, Tricae);
  • Wish;
  • Cissa Magazine;
  • Madeira Madeira;
  • Centauro;

Vai montar seu marketplace? Saiba como a Magazine Luiza está impulsionando o seu marketplace com o uso do Focus NFe!

Acompanhe nossas atualizações através das nossas redes sociais:

Perfil no LinkedIn, Instagram e Twitter;

Página do Facebook;

Utilize uma API para emissão de documentos fiscais eletrônicos

Nota Fiscal eletrônica é assunto sério e pode dar muito trabalho para seu time de desenvolvimento. Mas você não precisa se preocupar e nem ter um custo alto para terceirizar a emissão destes documentos. A Focus NFe é uma plataforma especializada em documentos fiscais. Atua no mercado desde o surgimento desta tecnologia. Empresas de todos os portes já emitiram mais de 11 milhões de documentos fiscais.

Veja abaixo a lista de todas as APIs disponíveis na Focus NFe

  • NFe: Emita Nota Fiscal Eletrônica
  • NFSe: Nota de serviço com um formato único e simplificado
  • NFCe: Nota ao consumidor
  • CFe SAT: Em SP? Sem problemas, temos integração com SAT também.
  • CTe: Conhecimento de transporte eletrônico (inclusive CTe OS)
  • MDe: Receba por webhooks todas as notas emitidas para o seu CNPJ

Além de APIs acessórias úteis para o seu software.

  • CEP: Busca de CEPs sempre atualizada com a base de dados dos Correios
  • CFOP: Consulte todos os códigos fiscais de operação
  • NCM: Mantenha o cadastro de produtos de seu cliente sempre correto com o código NCM padronizado