O que são microsserviços?

You are currently viewing O que são microsserviços?

Você sabe o que são microsserviços? Esse modelo de desenvolvimento de software pode trazer benefícios interessantes para o seu negócio.

Mesmo não trabalhando diretamente com o desenvolvimento, é importante conhecer as diferentes formas de se organizar a programação na hora de elaborar um novo sistema.

Por isso, no artigo de hoje vamos explicar o que são microsserviços, quais as suas principais características e vantagens.

Acompanhe para saber mais!

O que são microsserviços

Vamos usar uma analogia para explicar o que são microsserviços: você provavelmente já ouviu falar (ou até já brincou) com aquelas peças coloridas da marca Lego ®, certo?

Esse brinquedo oferece partes encaixáveis de diferentes modelos e funções, com as quais você pode montar uma infinidade de objetos e formas. A ideia de programação usando microsserviços segue a mesma lógica.

O uso de microsserviços é uma forma de elaborar a arquitetura de um software integrando diversos componentes independentes. Cada uma das partes faz uma função específica.

Para entender melhor, vamos analisar as diferenças entre a arquitetura monolítica e a de microsserviços.

Arquitetura Monolítica X Microsserviços

Uma abordagem de arquitetura de software é a chamada monolítica. Nesse modelo, o programa é desenvolvido de ponta a ponta, com todas as funções incorporadas ao código central.

Já na arquitetura de microsserviços, cada função específica do software é desenvolvida de forma independente. A interação entre as ações fica por conta de APIs, que promovem a integração entre as tarefas executadas pelos sistemas menores.

Características dos microsserviços

Podemos destacar duas características principais sobre a arquitetura de microsserviços.

A primeira delas é a autonomia. Ao desenvolver o software com essas pequenas partes autossuficientes, é possível atualizá-las e aprimorá-las individualmente conforme as demandas específicas de cada sistema. 

A segunda é a especialização. Cada “peça” do sistema é desenvolvida para resolver questões bem definidas. Assim, mesmo que novas ações precisem ser incorporadas no sistema, não haverá um impacto na complexidade geral do software.

Principais vantagens dos microsserviços

Agora que já sabemos como é a estrutura da arquitetura de microsserviços, vamos conhecer alguns benefícios que esse modelo promove.

Maior eficiência

Dividir o software em partes menores permite que equipes especializadas tomem conta de cada detalhe. Assim, a correção de falhas e a implementação de atualizações se torna muito mais ágil.

Além disso, os módulos se tornam reutilizáveis. Isso reduz o tempo de desenvolvimento e aumenta as possibilidades de uso em diversos contextos.

Potencial de escalabilidade

Um dos objetivos mais almejados pelas empresas de SaaS é escalar seu negócio. Mas quando se aumenta a demanda, algumas atividades do software podem exigir atualizações e aumento de capacidade.

Com a arquitetura de microsserviços, é possível aplicar melhorias em pontos específicos. Dessa forma, a escalabilidade se torna mais prática, evitando que a complexidade do sistema seja um empecilho para crescer. 

Implantação facilitada 

Os microsserviços são mais simples de serem implementados, atualizados e alterados. Isso permite uma ação muito importante na hora de criar novos sistemas: a experimentação. 

Essa maior liberdade tecnológica dá abertura para testar opções diferentes, o que pode levar a soluções mais eficientes com menos trabalho.

Conclusão: O que são microsserviços

Agora que você sabe mais sobre os microsserviços, já pensou de que forma essa estrutura arquitetônica pode beneficiar o seu sistema?

Existem diversas formas de aprimorar os serviços que você oferece e nós do Focus NFe estamos aqui para te ajudar a explorar todas as possibilidades!

Confira mais conteúdos sobre documentos fiscais e SaaS em nosso blog.

Deixe um comentário