Custo de mercadoria vendida: como calculá-lo em SaaS?

Custo de mercadoria vendida: como calculá-lo em SaaS?

Saber como calcular o custo de mercadoria vendida (CMV) é um desafio para empreendedores diante de seu planejamento financeiro. Isso é importante principalmente na hora de definir o investimento necessário e os custos de produção em torno dos seus produtos. 

O CMV é a soma de todas as despesas que envolvem o desenvolvimento de produtos e serviços até que esses sejam vendidos. 

Logo, essas informações precisam ser bem estabelecidas, afinal saber cada detalhe ajuda a ter noção real do retorno de investimentos realizados no produto. Inclusive, permite administrar com mais eficiência e estabelecer métricas de controle de custos.

Esse pensamento contábil não deve ser diferente quando se tratam de ferramentas SaaS.

Entender o cálculo do custo de mercadoria vendida é de extrema importância. 

Mas o que é o CMV e como aplicar seu cálculo em vendas Saas? 

É o que vamos ver no artigo de hoje, confira!

O que é custo de mercadoria vendida?

Pense que a cada vez que você vende, existem várias etapas que precisam ser notadas financeiramente. Isso inclui desde o desenvolvimento e armazenamento até o momento em que a transação de venda é feita.

É aí que entra o cálculo do custo de mercadoria vendida. 

O CMV é um indicador financeiro que inclui o cálculo de custos de produção e das etapas de uma transação comercial que se sucedem até chegar no comprador. Essa conta inclui até os custos para que a venda seja realizada.

Ou seja: ocálculo do CMV identifica todos os gastos para que você encontre o valor do lucro bruto para a sua empresa. Por isso, é preciso se organizar e entender como calcular o CMV.

Como calcular o CMV?

Para calcular o CMV da forma mais eficiente possível, fique atento ao que é lucro bruto e lucro líquido na sua empresa, assim como quais são os custos envolvidos na etapa de produção. 

Saiba identificar os custos e o lucro 

Para identificar seu lucro, analise qual é o retorno da venda do seu produto e qual é a diferença entre o valor recebido e os valores de custos de produção. 

Saiba qual é o lucro real identificando qual é a receita bruta e a receita líquida. 

Receita bruta: é a soma de todos os valores recebidos de clientes e das atividades que resultam das transações de venda. 

Receita líquida: valor da receita bruta descontando impostos, devoluções ou cancelamento de vendas e descontos comerciais. Aqui se incluem os fatores que influenciam diretamente no fluxo de caixa, como custos com os colaboradores da sua empresa que estão envolvidos no desenvolvimento do produto ou serviço por exemplo. 

O que NÃO entra no cálculo custo de mercadoria vendida

Apesar de parecer um tanto quanto simples calcular o custo de mercadoria vendida, existem algumas despesas que não precisam ser consideradas para encontrar o lucro bruto. 

Dentre elas, estão os impostos sobre vendas, como o PIS e o Cofins, por exemplo. Despesas administrativas com gastos fixos da empresa, despesas operacionais com frete, bem como despesas com comissões de vendas também ficam de fora.

Esses custos são deduzidos após o cálculo do lucro bruto para chegar ao lucro líquido.

Como você viu, o CMV ajuda a entender vários detalhes que dão suporte à organização  financeira da sua empresa.

Quando falamos de vendas, precisamos otimizar ao máximo os processos, para garantir que os custos sejam reduzidos e os lucros potencializados. Automatizar a emissão de notas fiscais é um bom começo para isso.

Conheça o Focus NFe!

Deixe uma resposta