Carga tributária no Brasil e o impacto nas empresas

Ludmila Ferreira

Conteúdo

A carga tributária no Brasil é considerada uma das mais altas do mundo, e isso tem um impacto significativo nas empresas brasileiras. Uma vez que o sistema tributário é complexo, com uma grande variedade de impostos, taxas e contribuições. 

Segundo alguns dados do Banco Mundial, o período de horas que uma empresa brasileira gasta por ano para quitar seus impostos é 6 vezes maior que no Caribe por exemplo. 

Como resultado, as empresas brasileiras enfrentam um fardo tributário considerável, que pode consumir grandes porcentagens de sua receita.

Por isso, é fundamental que as empresas façam um planejamento tributário para conseguir cumprir com todos os seus custos. A fim de garantir o crescimento e a sustentabilidade da empresa.

Principais impostos federais que compõem a carga tributária no Brasil

O regime tributário de uma companhia é o que determina os impostos a serem cobrados.

As empresas que faturam até R$3,6 milhões por ano e são enquadradas no Simples Nacional, terão uma alíquota de arrecadação entre 16% e 22%. 

Agora, aquelas que fazem parte do Lucro Presumido, calculam seus  impostos com base na margem de lucro pré-definida. 

Por fim, as de Lucro Real, com faturamento superior a R$78 milhões, devem pagar o imposto de renda conforme o lucro contábil apurado. 

Vejamos a seguir os principais impostos federais envolvidos na carga tributária no Brasil.

Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ)

O imposto devido é determinado pela aplicação do regime tributário e o faturamento da empresa.

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)

Consiste no pagamento de contribuições para a Seguridade Social.

Programa de Integração Social (PIS)

Nesse caso, as micro e pequenas empresas e companhias de Lucro Presumido recolhem 0,65%, enquanto as de Lucro Real recolhem 1,65%, como outro valor pago para o benefício de seguridade do trabalhador.

Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)

Este imposto se aplica a produtos fabricados e vendidos no Brasil ou no exterior.

Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)

No COFINS uma alíquota entre 3% e 7,6% é cobrada com o objetivo de garantir e assegurar os direitos fundamentais dos trabalhadores.

Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS)

Trata-se de um recolhimento mensal que visa garantir a aposentadoria do trabalhador no futuro.

Como é possível perceber, são muitos os impostos e taxas cobrados das empresas, o que pode gerar limitações e impactar a rotina diária das organizações. Entenda mais no próximo tópico. 

Impacto da carga tributária nas empresas 

Apesar de ser um dos principais fatores de crescimento da economia nacional, a carga tributária no Brasil também tem um efeito negativo em empresas de todos os tamanhos. 

O alto volume de impostos e taxas cobradas das empresas por vezes as levam a terem menos dinheiro para reinvestir em seus negócios, o que pode limitar o crescimento. 

Por exemplo, uma companhia precisa arcar com diferentes tipos de impostos federais, estaduais e municipais, entre eles o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e o ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza). 

Estes tributos são destinados a investimentos em serviços essenciais, mas o peso da alta carga tributária é sentido pelo setor contábil e financeiro. Assim, esse fator desgasta a equipe contábil pela quantidade de tempo necessária para cálculo e pagamento dos impostos. 

No Brasil, 1 a cada 200 funcionários de uma empresa trabalha no setor contábil, enquanto nos Estados Unidos a proporção é de 1 para mil.

Apesar da carga tributária brasileira ser relativamente baixa em comparação a outros países, ela representa um grande desafio para as empresas. Calcular o valor dos tributos e cumprir todas as regras exigidas pelo Fisco são tarefas complexas e burocráticas, exigindo cerca de 1.950 horas e 1,5% do faturamento anual para serem cumpridas. 

Em 2016, esse gasto representou R$60 bilhões para todas as companhias do Brasil. Nos Estados Unidos, por exemplo, a carga tributária é maior chegando a 40% se comparado a do Brasil que é de  34%. Porém o índice que é indicado como porcentagem do Produto Interno Bruto (PIB) é de 25,4% nos EUA enquanto aqui é de 35,95%.

Conclusão

O complexo sistema tributário brasileiro pode ser difícil de entender para muitas empresas, o que leva a erros e mal-entendidos. Além disso, a carga tributária brasileira tem um enorme impacto no custo de produção das empresas. 

Logo, a reforma tributária tem se mostrado cada vez mais necessária, uma vez que seu objetivo é simplificar a arrecadação de tributos e tornar a economia mais competitiva. Dessa forma a população terá mais dinheiro para gastar, aumentando assim a produção industrial e o desenvolvimento do país. 

Isso contribuiria para aumentar a competitividade do Brasil no cenário internacional e criar condições favoráveis para o crescimento da economia interna.

Existe uma proposta em análise no Congresso que tem o objetivo de unificar alguns impostos e acabar com as isenções fiscais. Mas ela não prevê a redução da carga tributária no percentual do PIB. 

Por essa razão, é importante que as empresas busquem alternativas para reduzir os custos tributários dentro dos limites legais, elaborando um planejamento tributário eficiente.

Conheça a solução para emissão de documentos fiscais da Focus NFe.

Ludmila Ferreira

Ludmila Ferreira

Assistente comercial e marketing na Focus NFe. Apaixonada por vôlei, música e livros.

Inscreva-se em nossa newsletter​

Receba nossos conteúdos exclusivos em primeira mão.

Explore outros conteúdos:

Nota Técnica 2023.004
Nota Fiscal
Hélio Marques

Nota Técnica 2023.004: novo evento para NF-e e NFC-e (ECONF)

documentos fiscais e recursos financeiros recebidos.

Assim, todos os que estão envolvidos no processo da emissão da Nota Fiscal eletrônica (NFe) e a Nota Fiscal de Consumidor eletrônica (NFCe), têm a possibilidade de anotar no documento fiscal as transações financeiras relacionadas através do Evento de Conciliação Financeira (ECONF).

No entanto, em 02 de fevereiro de 2024, foi lançada a versão 1.10 da NT 2023.004 com algumas alterações importantes. Acompanhe o artigo de hoje e entenda mais sobre essas mudanças.

Leia mais »
Nota Técnica 2019.001: Atualizações das Regras de Validação
Nota Fiscal
Douglas Pinheiro

Nota Técnica 2019.001: Atualizações das Regras de Validação

A Nota Técnica 2019.001 trata-se de um documento com alto impacto para desenvolvedores e demanda regras de validação mais rígidas. Por isso, passa por atualizações constantes, a fim de melhorar os serviços oferecidos aos consumidores.

Algumas de suas regras têm a ver com tópicos importantes, como benefícios fiscais, melhora do controle de documentos referenciados e a identificação do destinatário, descrição de informações do ICMS com mais precisão, entre outros tópicos.

A seguir, trazemos as mudanças da Nota Técnica 2019.001 nas diferentes versões do documento, lançadas nos últimos anos.

Leia mais »
Nota Fiscal Falsa: Como evitar golpes
Nota Fiscal
Gabriel Hissatomi Davanzo

Nota Fria: o que é, como identificar e como evitar golpes?

A Nota Fria é todo documento que contém qualquer tipo de informação adulterada. Esse é um problema que nem sempre fica claro e até mesmo as partes não envolvidas na ação criminosa podem ser afetadas judicialmente.

Portanto, é essencial saber como identificar as notas falsas e como lidar com esses percalços para evitar fraudes e se prevenir contra este tipo de documento. Acompanhe o artigo de hoje e saiba como reconhecer a Nota Fria.

Leia mais »