Cobrança recorrente: vale a pena para a sua empresa?

Cobrança recorrente: vale a pena para a sua empresa?

O licenciamento de softwares no mercado corporativo pode utilizar várias estratégias. Elas devem estar voltadas para as necessidades dos consumidores e garantir a flexibilidade necessária para que muitas pessoas optem pela aplicação, como é o caso da cobrança recorrente.

Esse método traz mais previsibilidade, reduz custos operacionais e melhora a competitividade de um software. Quer saber como? Então, veja o post abaixo!

Como a cobrança recorrente funciona?

A cobrança recorrente permite que o negócio emita uma fatura para os seus clientes em períodos fixos. Esse processo é utilizado, principalmente, no caso do licenciamento de softwares como serviço, em que a empresa distribui a sua aplicação por meio de assinaturas. Automatizado, esse processo ocorre com o apoio de uma aplicação que é responsável por:

Quais os modos de disponibilizar serviços com cobrança recorrente?

Ao optar pela cobrança recorrente, é crucial que o negócio adote mecanismos para flexibilizar os pagamentos. Para que isso seja feito com segurança, dois métodos de pagamento podem ser escolhidos.

Cartão de crédito

O cartão de crédito é o meio mais prático para pagamentos. O valor é debitado automaticamente na fatura do cliente, bastando que ele tenha crédito disponível. Além disso, a empresa terá a garantia de que o pagamento será validado com mais agilidade.

Porém, como esse método está sujeito à validação de crédito, ele pode estar disponível para menos clientes. E, apesar de o pagamento ser validado com mais agilidade, o recebimento dos valores pode demorar até um mês.

Boleto bancário

O boleto bancário é um dos métodos mais populares de pagamento do Brasil. Ele permite o pagamento fácil de assinaturas, por ser aceito em sites de bancos, casas lotéricas e, até mesmo, nas agências dos Correios.

Além disso, essa opção traz mais sigilo para o cliente, que compartilha a operação com menos agentes financeiros. Porém, esse processo tem alguns pontos negativos: os pagamentos demoram um pouco mais para serem validados e, em alguns casos, a companhia está mais sujeita a atrasos e inadimplência.

Quais as vantagens de investir no pagamento recorrente?

Optar pelo pagamento recorrente na oferta de seus serviços traz muitas vantagens para empresas que criam softwares. Veja abaixo como essa opção pode auxiliar o negócio a ter um melhor faturamento e mais competitividade.

Menor inadimplência

Atrasos em pagamentos são um grande problema para empresas. Com pagamentos recorrentes, o empreendimento pode diminuir esse fator: as cobranças serão feitas em cartões de crédito automaticamente e, no caso dos boletos, os clientes os receberão automaticamente.

Maior previsibilidade de lucros

A cobrança recorrente traz mais previsibilidade para o empreendimento. Sabendo o número de assinaturas que estão ativas e, ao mesmo tempo, reduzindo a inadimplência, a empresa pode avaliar com antecedência as suas receitas, melhorando a alocação de recursos em médio e longo prazo.

Melhor gestão de clientes

A carteira de clientes também será mais bem administrada. O empreendimento terá um mecanismo centralizado para monitorar assinaturas, sabendo facilmente quem está em dia com os pagamentos, atrasado ou enfrentando problemas.

Maior fidelização de usuários

A opção de utilizar pagamentos mais flexíveis torna o software mais competitivo e, assim, capaz de fidelizar mais usuários. As assinaturas, uma parte básica da oferta de Softwares como Serviço, serão mais flexíveis e fáceis de serem gerenciadas. Com isso, o usuário terá uma experiência de uso menos complicada e mais prática.

O mercado de SaaS é marcado pela sua competitividade. Para superar os desafios, a empresa que atua com aplicações nessa área deve investir em mecanismos mais inovadores e convergentes, reduzindo as chances de o software não atender às demandas de seu cliente.

Esse é o caso do pagamento recorrente, que melhora a gestão de pagamentos, torna o uso mais simples e abre mais portas para o licenciamento da aplicação. Assim, a empresa pode entregar o seu produto para mais mercados e categorias de usuários, com produtos mais inovadores e flexíveis.

Curtiu este post sobre cobrança recorrente? Compartilhe-o com os seus contatos e auxilie mais pessoas a conhecer as vantagens dos pagamentos recorrentes!

Utilize uma API para emissão de documentos fiscais eletrônicos

Nota Fiscal eletrônica é assunto sério e pode dar muito trabalho para seu time de desenvolvimento. Mas você não precisa se preocupar e nem ter um custo alto para terceirizar a emissão destes documentos. A Focus NFe é uma plataforma especializada em documentos fiscais. Atua no mercado desde o surgimento desta tecnologia. Empresas de todos os portes já emitiram mais de 11 milhões de documentos fiscais.

Veja abaixo a lista de todas as APIs disponíveis na Focus NFe

  • NFe: Emita Nota Fiscal Eletrônica
  • NFSe: Nota de serviço com um formato único e simplificado
  • NFCe: Nota ao consumidor
  • CFe SAT: Em SP? Sem problemas, temos integração com SAT também.
  • CTe: Conhecimento de transporte eletrônico (inclusive CTe OS)
  • MDe: Receba por webhooks todas as notas emitidas para o seu CNPJ

Além de APIs acessórias úteis para o seu software.

  • CEP: Busca de CEPs sempre atualizada com a base de dados dos Correios
  • CFOP: Consulte todos os códigos fiscais de operação
  • NCM: Mantenha o cadastro de produtos de seu cliente sempre correto com o código NCM padronizado