NFC-e x SAT: saiba qual tipo de documento seu cliente precisa emitir

NFC-e x SAT: saiba qual tipo de documento seu cliente precisa emitir

NFC-e x SAT: você sabe quais são as diferenças entre esses documentos? Ambos trabalham na substituição do cupom fiscal (ECF) e são muito requeridos no mercado atual. É sobre as divergências entre eles que falaremos neste post.

Quer saber quais documentos seus clientes precisam emitir? Então, não perca o post que preparamos e continue com a leitura!

NFC-e x SAT: o que muda de um para outro?

Primeiramente, precisamos entender do que se trata a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) e o Sistema Autenticador Transmissor (SAT). Enquanto a NFC-e é o documento digital gerado a partir dos registros das operações comerciais, o SAT é um dispositivo que trabalha na emissão do cupom fiscal eletrônico.

A exigência é a mesma nas duas modalidades: o emissor deve armazenar os documentos fiscais durante 5 anos. Preparamos 3 tópicos de comparação entre elas para que você conheça as características de cada uma. Confira!

1. Autorização e segurança

Para utilizar a NFC-e, é preciso ter conexão constante com a internet, pois as notas são enviadas para a Secretaria da Fazenda. Para quem utiliza o SAT, o envio para a Sefaz deve ser feito diariamente. Sendo assim, a conexão só é necessária quando essa atividade for executada, dispensando a internet constante.

A segurança fiscal da NFC-e é mais alta que a do SAT. Isso porque o SAT é validado por meio do equipamento, contando com limitações nas regras de validação, enquanto a NFC-e é validada pela Secretaria da Fazenda, atendendo a regras mais severas.

O SAT conta com certificado carregado por meio da Sefaz, enquanto a NFC-e conta com renovação periódica, com um prazo que varia de 1 a 3 anos.

2. Abrangência e contingência

Enquanto a NFC-e é usada em diversas regiões do Brasil, o SAT está em vigor apenas no estado de São Paulo. A contingência na primeira ferramenta depende da norma vigente em cada estado. Para a NFC-e, são válidas: contingência offline, EPEC e, também, por meio do SAT. Vale lembrar que ele não requer a emissão em contingência.

Já que o SAT é um equipamento e a NFC-e um software, no primeiro caso, os documentos precisam ser enviados a um dispositivo para então serem enviados para a Secretaria da Fazenda, enquanto o segundo faz o envio diretamente.

3. Custos e desvantagens

A emissão da NFC-e não demanda custos com equipamentos. Já o SAT requer a aquisição do equipamento que emite e faz a autenticação da nota fiscal. O valor desse aparelho varia entre R$ 800 e R$ 1000.

Apesar de não ser possível gerar uma NFC-e por meio do emissor de NFe, no que se refere ao layout a estrutura é a mesma. Já o SAT traz um layout novo. Em termos de operação, um pode significar maior adaptação que outro.

Além da necessidade de conexão constante com a internet, a NFC-e não permite a realização de devoluções. Em contrapartida, o gargalo da utilização do SAT é que ele opera apenas em São Paulo, diferenciando-se da proposta em vigor nacional.

Ambos os formatos otimizam a emissão de nota fiscal do meu cliente?

Sim! A escolha por um ou por outro (ou por ambos) vai depender da especificidade do negócio do seu cliente. Embora a NFC-e pareça mais vantajosa, como vimos, tanto ela quanto o SAT contam com desvantagens e questões operacionais únicas.

Para identificar qual se aplica melhor às comercializações do seu cliente, analise as necessidades de emissão de documento fiscal de cada caso.

E então, entendeu as diferenças dos formatos NFC-e x SAT? Ficou com alguma dúvida sobre a utilização desses documentos? Você pode ressaltar outros benefícios ou desvantagens do uso de cada um? Comente este post e converse conosco!

Utilize uma API para emissão de documentos fiscais eletrônicos

Nota Fiscal eletrônica é assunto sério e pode dar muito trabalho para seu time de desenvolvimento. Mas você não precisa se preocupar e nem ter um custo alto para terceirizar a emissão destes documentos. A Focus NFe é uma plataforma especializada em documentos fiscais. Atua no mercado desde o surgimento desta tecnologia. Empresas de todos os portes já emitiram mais de 11 milhões de documentos fiscais.

Veja abaixo a lista de todas as APIs disponíveis na Focus NFe

  • NFe: Emita Nota Fiscal Eletrônica
  • NFSe: Nota de serviço com um formato único e simplificado
  • NFCe: Nota ao consumidor
  • CFe SAT: Em SP? Sem problemas, temos integração com SAT também.
  • CTe: Conhecimento de transporte eletrônico (inclusive CTe OS)
  • MDe: Receba por webhooks todas as notas emitidas para o seu CNPJ

Além de APIs acessórias úteis para o seu software.

  • CEP: Busca de CEPs sempre atualizada com a base de dados dos Correios
  • CFOP: Consulte todos os códigos fiscais de operação
  • NCM: Mantenha o cadastro de produtos de seu cliente sempre correto com o código NCM padronizado