API Nota Fiscal Eletrônica: o que é, vantagens e como integrar

Luciano Romaniecki

Uma API para Nota Fiscal eletrônica (NFe), também conhecida como API NFe, é uma interface que integra a emissão fiscal a sistemas de gestão de uma empresa. Como ERPs, CRMs, entre outros. Diante disso, as APIs têm se mostrado uma boa alternativa para a otimização da gestão fiscal proporcionando maior segurança e praticidade. No artigo de hoje, vamos explorar mais esse assunto, além de mostrar para quem é indicado e quais as vantagens do uso de APIs integradas. Confira!

Conteúdo

O que é API de Nota Fiscal eletrônica?

A gestão de documentos fiscais é, naturalmente, um processo complexo e que está sempre mudando. Há diversas mudanças na legislação, notas técnicas, alterações de campos nos documentos fiscais, entre outros.

Qualquer desenvolvedor pode integrar o sistema de uma empresa diretamente com as Receitas Estaduais e Prefeituras. No entanto, este processo é bastante demorado, trabalhoso e exige uma manutenção e revisão constante, não apenas de aspectos técnicos, mas também legais.

Neste cenário, o uso de uma API de notas fiscais é a solução mais indicada, pois simplifica o processo e automatiza a emissão e gestão fiscal. Uma boa API permite que a integração com a SEFAZ e prefeituras seja simples e ágil, garantindo a emissão de documentos fiscais de maneira segura e eficiente. 

Dessa forma, a API ajuda as equipes de desenvolvimento das empresas a ganharem tempo para focar em demandas mais prioritárias. Nós, da Focus NFe, podemos ajudar seus desenvolvedores a economizarem dezenas de horas todos os meses com a nossa API de Nota Fiscal!

Como funciona uma API de documentos fiscais?

Uma API de Nota Fiscal eletrônica funciona como uma interface para todos os processos que influenciam o gerenciamento da emissão, ou seja, o envio, consulta, conferência e armazenamentos destes documentos. 

Quando integrado a sistemas de gestão ERP, se conecta diretamente com a SEFAZ para que aconteça a autorização da emissão das notas fiscais.

Assim, permite diferentes níveis de automação, desde a extração de dados inseridos anteriormente no sistema pelos usuários até a finalização completa do processo de formatação, envio de notas e geração de DANFEs.

Para quem é indicado o uso de API de Nota Fiscal?

Em linhas gerais, o uso de API de Nota Fiscal é indicado para empresas de todos os portes e segmentos que desejam automatizar a sua emissão e gestão fiscal. 

Isso porque a emissão de notas fiscais é uma atividade que exige bastante tempo e atenção quando não automatizada, o que impacta na produtividade da empresa. 

Ao automatizar esse processo, a equipe pode se dedicar a outras ações menos operacionais, otimizando o tempo de trabalho.

Mas, é importante destacar que o uso de uma API exige profissionais de Tecnologia da Informação (TI) ou de áreas correlatas. Portanto, é importante que a sua empresa possua pelo menos um(a) programador(a) antes de contratar uma API de Nota Fiscal.

Quais são as vantagens de utilizar uma API?

Há muitos benefícios no uso de uma API, especialmente quando se trata de uma gestão mais eficiente dos processos fiscais de uma empresa. Vejamos com mais detalhes algumas vantagens a seguir.

Suporte técnico

Uma das maiores dificuldades no momento de emitir notas fiscais é a falta de suporte por parte das prefeituras, estados e união. Isso pode fazer com que o(a) desenvolvedor(a) fique horas, ou até dias, travado em sua implementação por não conseguir respostas destes órgãos.

Ao utilizar uma API, o usuário pode contar com suporte da própria empresa fornecedora do serviço. Aqui na Focus NFe, por exemplo, atendemos muitos clientes e, com isso, temos conhecimento profundo em diversas situações que podem ser enfrentadas na emissão das notas.

O nosso time de suporte é totalmente composto por profissionais de TI, o que permite que nossos clientes recebam um atendimento especializado desde o primeiro contato. Também oferecemos um retorno ágil e assertivo, que nem sempre é oferecido pelas prefeituras e estados.

Além disso, os programadores têm o suporte da API como um único ponto focal. Dessa forma, não precisam buscar o suporte individualmente em cada órgão responsável.

Simplicidade

O XML e o protocolo de comunicação para envio de notas fiscais são bastante complexos. Um bom programador é capaz de compreender, gerar e transmitir o XML. Porém, levará bastante tempo lendo as documentações oficiais (muitas vezes extremamente complexas), entendendo o formato e programando.

Algumas APIs comerciais costumam ter formatos de arquivo simplificados, como o formato JSON. Assim, a quantidade de campos a serem enviados pode ser reduzida e a comunicação pode ser feita apenas com o protocolo HTTP, acessível a partir de bibliotecas em praticamente qualquer linguagem de programação.

Atualizações constantes

A maioria dos documentos fiscais passa por atualizações frequentes. Considerando que cada atualização pode mudar os campos, formatos ou processos de comunicação com a receita, uma API de qualidade vai proteger o desenvolvedor destas mudanças constantes.

Boas APIs comerciais eliminam ou amenizam o impacto destas atualizações, reduzindo para quase zero as alterações que o desenvolvedor deve fazer para se adequar a essas constantes mudanças.

Aqui, na Focus NFe, nós monitoramos todas as mudanças na legislação e em notas técnicas que impactam a API, realizando as adequações necessárias para você emitir notas com tranquilidade.

Foco no seu negócio

Como desenvolvedor de soluções de software, o analista ou programador está mais preocupado em resolver questões relativas ao negócio que atende. Por exemplo, o desenvolvedor de um sistema para escolas está preocupado em resolver questões ligadas à dinâmica e processos da instituição.

Por isso, contratando uma API para emissão de notas fiscais, o desenvolvedor pode dedicar mais tempo e energia em seu sistema. Isso reduz a preocupação com as nuances da emissão de Notas Fiscais eletrônicas e outras burocracias fiscais.

Menos tecnologia para se preocupar

Utilizando uma API, provavelmente você, desenvolvedor(a), precisará apenas ser capaz de realizar chamadas HTTP simples.

Mas, caso você opte por não utilizar uma API, é necessário se comunicar diretamente com os órgãos competentes. Isso significa ter que se preocupar com tecnologias diversas como XML, SOAP, Assinatura Digital, etc.

Crescimento otimizado do negócio

Outro ponto importante é a escalabilidade. Para os negócios que têm a intenção de crescer, é preciso entender que será necessário emitir cada vez mais notas. Assim, para tornar esse crescimento saudável, focar na escalabilidade deve ser uma prioridade. 

APIs comerciais bem desenvolvidas possuem esquemas de escalabilidade e, idealmente, páginas de status para mostrar a estabilidade do serviço. A Focus NFe possui mecanismos de escalabilidade automática, que permitem emitir qualquer volume de notas fiscais.

Armazenamento dos arquivos

Trazer todo o desenvolvimento de emissão de notas fiscais para dentro do seu sistema carrega um problema adicional para o desenvolvedor: o armazenamento dos arquivos. Este armazenamento, além de gerar trabalho, pode ser custoso para a empresa.

Uma boa API inclui o armazenamento dos documentos fiscais, realizando a guarda obrigatória das notas pelo período legal de 5 anos, sem custo adicional.

Gestão de filas de processamento e contingências

Para alguns municípios, na emissão de NFe e NFSe, existe a possibilidade de uso de contingência caso o servidor principal esteja indisponível ou apresentando falhas temporárias. As APIs para NFes gerenciam esta questão, direcionando as notas para a contingência automaticamente.

Com a Focus NFe, seus desenvolvedores têm a garantia de que todo o serviço está sendo monitorado constantemente. Se alguma SEFAZ estiver fora do ar, nós enviamos as notas para o ambiente de contingência. Se alguma prefeitura cair, mantemos as emissões enfileiradas e efetivamos as emissões assim que ela retornar.

Redução de custo

Por tornar o processo de emissão automatizado e a integração facilitada com diversos sistemas, a empresa elimina a necessidade de investir em hardware e software para gerenciar as NFes internamente. 

Essa economia pode ser significativa, principalmente para empresas de pequeno e médio porte que não possuem recursos para manter uma infraestrutura completa de TI. Afinal, uma boa API pode economizar inúmeras horas de trabalho de equipes de desenvolvimento.

Como escolher a melhor API de Nota Fiscal Eletrônica?

Existem alguns pontos a serem observados para escolher a melhor API para sua emissão fiscal. Algumas das características mais importantes são:

1. Escalabilidade

Verifique se a API possui escalabilidade a fim de atender às suas necessidades de crescimento futuro. Isso porque com o crescimento da empresa, o volume de emissões aumentará proporcionalmente de forma que é essencial que a plataforma esteja preparada para cenários mais complexos e com grande fluxo de dados. 

Portanto, analise se a API pode suportar um grande volume de transações e se oferece planos de preços flexíveis que se adaptem ao seu negócio.

2. Funcionalidades

Avalie quais funcionalidades a API oferece, como emissão, recepção, consulta, e cancelamento de NFe, assim como quais tipos de documentos fiscais a plataforma abrange. 

É importante que os sistema utilizado comporte modelos de implementação similares para os principais tipos de notas, com poucos ou nenhum ajuste. Isso porque cada região possui regimentos específicos para cada tipo de nota.

Os principais modelos incluem:

Certifique-se de que a API escolhida suporte tanto NFCe quanto CFe, além de NFSe, se você atender a prestadores de serviços. Escolher uma plataforma que suporte esses documentos evitará problemas futuros ao atender diferentes cenários.

3. Emissão em contingência

Devido a instabilidade que acomete com frequência os servidores das prefeituras e Secretarias da Fazenda deixando-os indisponíveis, é preciso escolher uma API capaz de lidar com essas ocasiões. Dessa forma será possível realizar a emissão de notas em modo de contingência.

Para o varejo, é imprescindível que a API opere sem conexão com a internet. Afinal, lojas de alto volume de vendas como supermercados, por exemplo, não podem perder a capacidade de emitir notas fiscais offline.

Essa funcionalidade é relevante para evitar problemas no estabelecimento e possíveis autuações por falhas na emissão dos documentos fiscais. 

4. Estrutura de servidores

É importante avaliar se a API tem uma boa estrutura de servidores, preferencialmente rodando em uma nuvem conhecida e confiável, como a AWS, o que representa um ponto positivo.

5. Guarda de arquivos

Verifique se a API possui garantia de guarda legal. Isso porque os arquivos XML das Notas Fiscais eletrônicas devem ser armazenados por no mínimo 5 anos, pois a Receita Federal pode solicitá-los a qualquer momento dentro deste prazo.

6. Tecnologia de ponta

Procure uma API que ofereça uma comunicação simples, prática e abrangente, compatível com qualquer tecnologia (framework, linguagem, ambiente) e adaptada às tendências do mercado como web, mobile, smartphones e tablets.

Recomendamos APIs que utilizem JSON por sua leveza e facilidade de uso, além de simplificar a manutenção. Optar por uma API REST também é aconselhável, pois facilita a integração independentemente da tecnologia utilizada, como PHP, Python, Ruby ou Java.

7. Envio de email

É essencial manter o arquivo XML da nota fiscal emitida para evitar problemas com o Fisco, e enviar esse comprovante para o cliente é fundamental. Implementar essa funcionalidade no seu ERP pode ser complicado. 

Logo, é mais prático buscar uma API de emissão de notas fiscais que já inclua o envio para o destinatário. Isso economiza tempo e esforço, além de ajudar seus clientes a manterem suas obrigações fiscais em dia.

8. Suporte técnico especializado

Considerar a capacitação e o suporte técnico da empresa é um diferencial importante para serviços profissionais específicos como a emissão de notas fiscais.

Avalie a qualidade da API com base em critérios como tempo de resposta, formato de comunicação e documentação do software. Um suporte técnico ágil e especializado, capaz de orientar em qualquer cidade ou estado, faz a diferença na hora de resolver problemas e garantir o sucesso da sua empresa.

9. Documentação

A documentação de uma boa API precisa ser completa, didática e estar sempre atualizada. Por isso, leia atentamente os principais pontos da documentação e veja se as informações são claras.

Algumas APIs também oferecem, além da documentação, guias para os primeiros pssos na API ou tutoriais de uso.

10. Cases de sucesso

Buscar por cases de sucesso e clientes da empresa fornecedora oferece tranquilidade na escolha. Ao saber que grandes instituições utilizam o software, é possível avaliar a consistência da API.

Um sistema de notas fiscais que atende usuários do mesmo mercado que o seu, entende melhor suas necessidades e proporciona soluções especializadas com maior eficiência.

Como integrar uma API de Nota Fiscal?

A integração varia conforme a API escolhida. Mas geralmente, após ter acesso a interface, basta seguir as instruções do fornecedor e realizar a configuração e a integração passando por etapas como:

  • Cadastro da empresa emitente;
  • Sincronização com o banco de dados;
  • Integração do certificado digital para autenticação;
  • Ativação da API.

No caso da Focus NFe, os primeiros passos incluem realizar o teste da API, seguir boas práticas de utilização, controlar a numeração das notas fiscais e fazer a autenticação.

Nós oferecemos uma documentação completa e o Guides, que é um guia didático passo a passo sobre como começar a usar a nossa API.

Por que usar a API da Focus NFe?

Com a API da Focus, você otimiza a emissão de Notas Fiscais de forma integrada diretamente ao seu ERP ou SaaS. Essa integração permite que sua equipe de desenvolvimento economize 50% do tempo habitualmente gasto nesse processo. 

De modo prático e rápido, você emite notas fiscais eletrônicas com facilidade através de chamadas HTTP em formato JSON, garantindo a comunicação direta com a SEFAZ e a emissão imediata das notas. 

Além disso, nossa solução oferece uma gama completa de funcionalidades, como:

  • Emissão;
  • Cancelamento;
  • Consulta;
  • Inutilização;
  • Carta de correção;
  • Pré-visualização da DANFe;
  • Contingência automática;
  • Envio por email;
  • Webhooks; e
  • Compatibilidade com todas as principais linguagens de programação.

Além disso, nossa solução ainda conta com benefícios como: armazenamento ilimitado de XMLs por 5 anos, servidores da Amazon para máxima segurança e baixa latência, atualizações fiscais contínuas e suporte técnico ágil. Tudo isso gerenciado de forma automatizada. 

Descubra as vantagens da tecnologia da Focus NFe! Automatize a emissão de notas fiscais eletrônicas e simplifique sua operação hoje mesmo com nosso teste grátis

Como funciona a API REST para emissão de NFe da Focus?

APIs normalmente são compatíveis com várias linguagens e sistemas, isso facilita sua integração e o seu uso. 

No nosso caso, basta o usuário inserir e enviar os dados da NFe em um arquivo JSON (JavaScript Object Notation) e a API faz a comunicação com a SEFAZ, retornando com a resposta e encaminhando para o seu sistema. 

Com essa solução integrada, é possível a emissão de NFes com uma única requisição, diretamente do seu ERP ou SaaS. Isso beneficia tanto você quanto seus clientes e usuários. 

Simplifique sua gestão de documentos fiscais com a Focus NFe

Somos um ecossistema de soluções para a emissão e gestão de documentos fiscais. Nossos recursos permitem que empresas dos mais diversos portes e segmentos ganhem mais tempo para focar no que importa.

Sua empresa possui desenvolvedores, sistema interno e quer otimizar a emissão de notas? Conheça nosso conjunto de APIs para emissão de documentos fiscais!

Converse já com a nossa equipe!

Picture of Luciano Romaniecki

Luciano Romaniecki

Coordenador de suporte no Focus NFe

Inscreva-se em nossa newsletter​

Receba nossos conteúdos exclusivos em primeira mão.

Explore outros conteúdos:

Nota Fiscal
Luciano Romaniecki

Rejeição 611: como resolver GTIN (cEAN) inválido? Saiba aqui!

O cEAN inválido é um dos vários erros que podem ocorrer no momento da emissão de uma nota fiscal. Basicamente, o cEAN tem a ver com o código de barras do produto informado na NF-e.

Estes erros podem ser causados desde o preenchimento incorreto de informações, ou até mesmo confusão com dados importantes.

Por isso, o artigo de hoje é para você que precisa emitir documentos fiscais com frequência e não sabe o que fazer quando se depara com esse equívoco.
Mas antes, vamos entender mais sobre o que é e o que pode causar essa rejeição na hora de emitir uma < a href="https://focusnfe.com.br/blog/nfe/" target="_blank">NF-e. Vamos lá?

Leia mais »
Polyfill.js e Malware em Código Aberto: O que Você Precisa Saber
Tecnologia
Yuri Corredor

Polyfill.js e Malware em Código Aberto: O que Você Precisa Saber

No mundo do desenvolvimento, bibliotecas de código aberto desempenham um papel crucial na criação de aplicativos. No entanto, essas bibliotecas também podem representar riscos significativos se não forem gerenciadas corretamente. Um exemplo recente é o caso da biblioteca polyfill.js, que sofreu um ataque de cadeia de suprimentos, afetando milhares de sites ao redor do mundo.

Leia mais »
Modelo de receita para SaaS: saiba principais tipos e como definir
SaaS
Ricardo Acras

Modelo de receita para SaaS: saiba principais tipos e como definir

Existem diversos tipos de modelos de receita para SaaS, cada um com suas particularidades e benefícios. Entre os mais comuns, destacam-se o modelo de assinatura, o modelo baseado em uso, o modelo freemium e o modelo de preços personalizados.

Um modelo de receita ideal reúne as melhores estratégias de monetização com o objetivo de garantir a viabilidade financeira e o crescimento da empresa.

Mas para definir o modelo mais adequado, é imprescindível entender todo o processo de vendas. Incluindo o perfil do público alvo, as demandas que você vai solucionar e os objetivos de crescimento da empresa.

Leia mais »